top of page

Trabalhar para Viver ou Viver para Trabalhar?

Atualizado: 6 de dez. de 2023


 

Vivemos em uma era em que o equilíbrio entre vida e trabalho parece cada vez mais desafiador. É comum nos depararmos com a pergunta: "Estamos vivendo para trabalhar ou trabalhando para viver?" A reflexão é crucial, especialmente quando consideramos o papel das escolas na formação das próximas gerações. É inegável que a sociedade contemporânea tende a priorizar o trabalho em detrimento da vida.

Muitos de nós mergulhamos tão profundamente nas demandas profissionais que esquecemos o verdadeiro propósito do trabalho: sustentar uma vida plena e significativa. Infelizmente, esse paradigma também se reflete no sistema educacional, onde as crianças são frequentemente incentivadas a viverem para estudar e, por consequência, a viverem para trabalhar. No entanto, é vital reconhecer que a vida é uma tapeçaria de experiências, onde o trabalho é apenas um dos fios que a compõem.

Há beleza na simplicidade de um passeio no parque, na conexão com entes queridos, na busca por paixões e hobbies, na apreciação das artes, na descoberta de novas culturas, na construção de uma familia ou na contemplação da natureza. São esses momentos que verdadeiramente enriquecem nossa existência. Portanto é crucial repensar o papel das escolas nesse contexto.

Uma instituição de ensino não deveria apenas preparar para o mercado de trabalho, mas também para a vida como um todo através de uma abordagem verdadeiramente integral. Uma que saiba dar conta do aprendizado cognitivo com excelência, e que também potencialize todas as outras habilidades existentes. Uma educação que vá além e que também nos faça ir além.

Diante disso, caro leitor, convido você a refletir: você vive para trabalhar ou trabalha para viver? E mais importante ainda, como você deseja que seus filhos vivam suas vidas?

Será que a escola que eles frequentam oferece o suporte necessário para que eles não apenas prosperem no campo profissional, mas também desfrutem dos demais aspectos enriquecedores da vida?

A busca pelo equilíbrio entre trabalho e vida é uma jornada pessoal e coletiva. A escolha está em nossas mãos, assim como a responsabilidade de guiar as gerações futuras na direção de uma vida plena e gratificante.

Precisamos trabalhar não apenas para sobreviver, mas trabalhar para viver a vida em toda a sua essência e plenitude.

Nesse cenário desafiador, encontrar uma instituição de ensino que valorize não apenas a formação cognitiva, mas também e verdadeiramente o desenvolvimento humano integral é primordial.

Hoje, a grande maioria das escolas tradicionais condicionam as crianças a viverem para estudar e portanto a viver para trabalhar. E infelizmente, até escolas mais conceituadas e que se colocam como joias raras no mundo da educação também o fazem.

Elas fazem isso especialmente não pelo conteúdo que ensinam mas pela forma como apresentam e disponibilizam esse conteúdo.

Para muitos jovens que estão em escolas nesse exato momento a vida é sentar-se enfileirado, atrás da nuca de alguém, numa sala fechada por anos a fio. Ah sim a escola pode ter laboratório de biologia, de química, espaço maker e até o Parque Ibirapuera dentro dela... o problema é que toda essa infraestrutura não é bem aproveitada pois em geral em 85% do tempo onde a criança está? Na sala de aula, às vezes enfileirada, às vezes não, mas quase sempre de forma passiva, seguindo um percurso de aprendizagem coletivo e não individualizado para as reais necessidades dela.

Assim, volto a perguntar: Que tipo de futuro você deseja para o seu filho? E que tipo de escola vai ajudá-lo a chegar lá?

Se você também acredita que a educação é importante para a vida, acesse o site da Escola Circular e faça uma visita. A Circular tem o potencial de te surpreender de forma muito positiva e mudar a sua percepção sobre o que é uma escola (comunidade de aprendizagem) verdadeiramente inovadora e de excelência. Aqui o nosso maior tesouro está escondido, e é preciso chegar perto para aprecia-lo, porque o essencial é invisível aos olhos, entretanto, ele existe! E nós o sentimos por aqui. Um grande abraço. Clique aqui para saber mais sobre a Escola Circular

62 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page